2012-11-14

Com o projeto De Olhos Para o Futuro a Liderança foi ganhadora do Prêmio Ser Humano 2012, promovido pela Associação Brasileira de Recursos Humanos, ABRH/SC. O objetivo deste prêmio é reconhecer profissionais e empresas que tenham realizado contribuições relevantes para a evolução da prática de gestão de pessoas ou projetos socioambientais, visando promover o desenvolvimento humano e das organizações. A Liderança esteve entre os homenageados da categoria Socioambiental.


Segundo a coordenadora do RH, Samara Rechi, este trabalho realizado em parceria com a Associação Catarinense para integração do cego, ACIC, tem como objetivo trabalhar o conceito das pessoas sobre os deficientes físicos, estimular ações de sustentabilidade e reciclagem, além de contribuir para inserção dos jovens cegos no mercado de trabalho.


A premiação foi entregue na última sexta-feira, 9 de novembro, na Associação Catarinense de Medicina. O evento prestigiou as 30 melhores iniciativas de profissionais, acadêmicos e empresas das regiões Norte, Sul, Vale do Itajaí e Grande Florianópolis.


Sobre o desenvolvimento do projeto De Olhos Para o Futuro o diretor-presidente da Liderança conta: “Há alguns anos, eu contratei um excelente profissional para fazer um trabalho de desenvolvimento de pessoas e num dos treinamentos, nós fazíamos hora o papel de um cego e hora o papel de um guia de cego. Por mais que eu tivesse cuidado, quando fiz o papel de guia, eu cometi um erro que levou a pessoa que eu estava guiando a se chocar contra a parede. Ela não se machucou, mas me deu a noção de quão difícil é a vida de quem não consegue enxergar nada. Isto nos levou anos depois a buscar uma parceria com a ACIC e tentar tornar a vida de alguns deficientes visuais um pouco menos difícil”.


A parceria com a ACIC se estende até 2014 e contará ainda mais com o envolvimento dos colaboradores da empresa, proporcionando uma maior interação entre a entidade e a Liderança resultando em benefícios para ambos. A analista comercial, Fabiana Silva, conta o que aprendeu com a participação no projeto. “Eles são incríveis e nos ensinaram coisas como: força de vontade, otimismo, dedicação à independência, principalmente a ver o mundo de outra forma, explorando os outros sentidos além da visão e a perceber que o mundo oferece muitas outras coisas além da aparência”.