2015-04-16

Por Francisco Lopes de Aguiar, diretor presidente da Liderança Serviços

Um dos principais desafios das médias e grandes empresas, é continuar crescendo sem prejudicar o meio-ambiente. Para isso, não basta ter o discurso de empresa ecologicamente correta, é preciso realizar e incentivar ações que promovam a preservação e em alguns casos, até mesmo a recuperação dos recursos naturais explorados.
O termo “desenvolvimento sustentável” criado pela ONU, surgiu há mais de 30 anos, e foi definido como algo que atenda a atual geração, sem comprometer gerações futuras. Ou seja, utilizar os recursos que a Terra oferece para exploração consciente, sem excessos, e não visar apenas o lucro, sem medir as consequências.
Alguns países, consomem muito mais do que outros e sobrecarregam a capacidade do planeta em se auto recuperar. Especialistas dizem que, se todos os habitantes da Terra passassem a consumir como os americanos, precisaríamos de mais 2,5 planetas para dar conta da demanda. Já usamos muito mais do que a natureza consegue repor, e essa conta certamente será cobrada, em breve.
A escassez de água é um importante alerta aos seres humanos, para que reflitam sobre o consumo desenfreado dos recursos e da poluição sem controle. 
Muito provavelmente, a próxima Guerra Mundial, será decorrente da falta dos bens naturais. Quem consegue se imaginar vivendo sem energia ou água potável? Os recursos que a poucos anos pareciam inesgotáveis, já dão sinais de colapso.
Portanto, reforço que o papel do empresário para contribuir com o tema, é criar ações sustentáveis e incentivá-las no meio corporativo. E atitudes simples, podem amenizar significativamente os danos. Reduzir a utilização de detergentes na limpeza, preferir a caneca, ao invés de copos descartáveis, reciclar papéis, incentivar a carona ou o uso de veículos não poluentes, como a bicicleta. E vou além, realizar o plantio de árvores, reaproveitar a água da chuva, gerar e usar energia limpa. Se cada um fizer a sua parte, teremos um planeta melhor para nossos filhos e netos.
Tudo isso, não significa deixar de crescer e expandir os negócios. O empresário inteligente, prossegue com o desenvolvimento, gerando empregos, sem esquecer da preservação ambiental. Inserindo ações e conceitos simples de sustentabilidade dentro do ambiente coorporativo, os colaboradores irão comprar a ideia e multiplicar nas comunidades em que vivem.
As palavras de ordem das empresas na atualidade são: redução, reutilização e reciclagem. Entendendo a importância de cuidar do planeta e usando o que ele tem a oferecer de forma consciente, é possível expandir de maneira sustentável.