2015-06-18

Por Francisco Lopes de Aguiar

Vivemos na região que registra as menores temperaturas do Brasil nesta época do ano. Com o inverno, os termômetros chegam a marcar números abaixo de zero. Com tanto frio, surge a preocupação com os menos favorecidos e principalmente com os sem teto. Contribuir para o bem-estar dessas pessoas, também é nossa responsabilidade. Quando digo “nossa responsabilidade”, me refiro a todos que possuem o mínimo de condições para dividir com o próximo.

É o momento ideal para reflexões e solidariedade com os que precisam de ajuda. Separar roupas, calçados e cobertores, pode fazer uma enorme diferença para quem aguarda uma intervenção solidária, para amenizar o sofrimento e o frio. Alguns minutos separados para tal atitude, podem ser a única salvação de pessoas que infelizmente, não tiveram as mesmas oportunidades na vida.

Falando como empresário, convoco os colegas na mesma posição, para que incentivem ações e campanhas entre os funcionários. Multiplicar a solidariedade e disseminar a ideia colaborativa, faz parte de nossa responsabilidade social. Este ano, na Liderança Serviços, realizamos a Campanha Social de Arrecadação, e em pouco mais de duas semanas, os colaboradores arrecadaram cerca de 500 donativos. São roupas, cobertores, fraldas e alimentos, que serão doados a instituições de caridade, e certamente contribuirão por um período, no dia-a-dia de algumas pessoas.

Aquecer o coração é o primeiro passo para aquecermos quem mais precisa neste inverno. Faço um desafio ao leitor: Tudo o que você tem no guarda-roupas está sendo usado? Pare para pensar! Um moletom sem uso, pode ser o conforto de alguém que sofre com as baixas temperaturas. Um cobertor guardado, pode ser a peça que aquecerá uma família carente. E vou além, uma palavra de carinho e incentivo, pode ajudar a aquecer quem sofre com a falta de condições e perspectivas. Doar seu tempo e amor ao próximo, quando feito de forma espontânea e verdadeira, aumenta a esperança e com certeza, é uma pequena parcela para mudarmos o mundo.

Uma das definições da palavra solidariedade no dicionário, diz que se trata da “condição grupal resultante da comunhão de atitudes e sentimentos, de modo a constituir ao grupo unidade sólida, capaz de resistir às forças exteriores e mesmo de tornar-se ainda mais firme em face da oposição vinda de fora. ” Ou seja, ser solidário é pensarmos a sociedade como um grupo unido, que promove ações com o objetivo de fortalecimento, evitando que as dificuldades atinjam a unidade estabelecida.